Desafio:
O Coletivo Brazilian Burners, do qual nós fazemos parte, conseguiu a aprovação do primeiro projeto de instalação de arte 100% brasileira no Burning Man, um evento anual que reúne cerca de 70 mil pessoas no deserto de Black Rock, em Nevada – USA. O grande desafio consistia em arrecadar a verba necessária para a concretizar o projeto.

 

Essência do projeto:
Levar a criatividade brasileira para o maior evento de contracultura do mundo, que é o Burning Man.

 

Insight:
A estratégia de viabilização do projeto precisaria respeitar totalmente a filosofia e os princípios do Burning Man: o trabalho colaborativo e a não-exposição de marcas deveriam ser os pilares do nosso pensamento. 

 

Solução:
Em uma experiência de trabalho totalmente colaborativa, desenvolvemos uma estratégia que consistia em crowdfunding, eventos de fundraising e ativação de possíveis investidores. Em parceria com a plataforma Benfeitoria, lançamos a campanha para o financiamento coletivo de parte da verba necessária com recompensas que iam desde óculos à obras de arte de renomado artistas brasileiros. A campanha teve bastante alcance, atingindo a meta de R$20.000,00 em 1 mês. Complementando essa frente, fizemos festas e pequenos eventos de fundraising nas principais capitais do país – Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Goiânia. Também traçamos um plano de divulgação do projeto através de diversos meios de comunicação, eventos e influenciadores, entre eles o programa Profissão Repórter da TV Globo, o Móv3l da MTV, palestra no Festival Path, o blog Adoro Farm, a revista Noo e a escola de criatividade Perestroika. Com essa estratégia foi possível divulgar o projeto, arrecadar a verba necessária e fincar a bandeira brasileira no maior evento de contracultura do mundo.

 

O porquê de nos orgulharmos:
O Projeto Mangueira foi a prova concreta de que é possível engajar pessoas das mais diversas frentes em torno de um propósito claro e forte.